Tendências em franquias para 2015

Ao alcançar crescimento de 7,7% em 2014, o franchising tem expectativas otimistas para 2015 e a Gestão & Negócios consultou especialistas para indicar os oito segmentos em franquias que você deve investir seu capital hoje e ser bem-sucedido. Confira!

 

O cenário econômico instável em que se encontra o Brasil no momento tem reflexo direto em setores como o dos empreendedores e dos donos de franquias no País. No entanto, o segmento do franchising continua otimista em relação à expansão no País. Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor no Brasil apresentou crescimento de 7,7% em 2014 na comparação com o ano anterior, registrando um faturamento de R$ 127,331 bilhões em 2013. “A trajetória ascendente do faturamento do setor é uma demonstração clara do virtuoso ciclo de desenvolvimento do sistema de franquias brasileiro, amadurecido, regulamentado pela Lei do Franchising, nº 8.955/94, que acaba de completar 20 anos”, afirma a presidente da ABF, Cristina Franco.

Considerado por muitos o berço do primeiro emprego e um grande celeiro para o empreendedorismo, o franchising também tem contribuído fortemente para o desenvolvimento econômico e social do País. Em 2014 houve um crescimento de 6,5% em relação à geração de empregos na comparação com 2013.

Dentre os 396 mil novos postos de empregos formais criados, o franchising respondeu por 67 mil deles, o equivalente a 16,9% dos empregados registrados em 2014, segundo a Pesquisa Industrial Mensal de Empregos e Salários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De quebra, o nível de mortalidade de franquias foi de 3,7%, um número positivo, e houve expansão de 9,8% das unidades de franquias em operação no Brasil. “É de grande relevância para o franchising brasileiro contribuir para gerar emprego e renda, por meio de uma indústria cada vez mais profissionalizada. Os números da indústria do franchising confirmam que somos um setor amadurecido que está fazendo a sua parte nos esforços da sociedade para o desenvolvimento da Nação. Nossa recomendação aos franqueadores é mantermos o setor em crescimento, melhorando a performance de cada unidade franqueada”, aconselha Cristina.

Para 2015, a ABF aguarda mais um ano de crescimento para o franchising, entre 7,5% e 9,0%. A expectativa é que os números de marcas devam aumentar 8% e o de novas unidades, entre 9% e 10%. Para ajudar os interessados no mercado de franchising, a Gestão & Negócios consultou os especialistas em franquias (...), Ana Vecchi da Vecchi Ancona Consultoria, a fim de indicar quais são os segmentos e principais negócios que prometem um bom desempenho em 2015.

Depois do crescimento de segmentos em 2014 como Negócios, Serviços e Outros Varejos (21% de participação no faturamento total), Alimentação (20,1%) e Esportes, Saúde, Beleza e Lazer (18,3%), veja a seguir os oito segmentos que prometem ser prósperos em 2015.

 

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

O segmento de alimentação é um dos mais populares entre empreendedores ou para quem busca abrir uma franquia, mas para se destacar dentre a forte concorrência, a chave, muitas vez, é se especializar, focar sua produção. Assim, nasceram as franquias de alimentação saudável, bastante populares para grande parcela da população, que tem buscado qualidade de vida. Os brasileiros vêm procurando informações sobre os alimentos e escolhendo cada nutriente a ser ingerido.

Para a diretora da consultoria Vecchi Ancona- Inteligência Estratégica, Ana Vecchi, vender alimentação saudável e natural não significa vender comida, mas um estilo de vida: “pessoas com hábitos saudáveis acreditam e praticam o conceito do negócio e não precisam ser convencidas de nada ou quase nada. Discurso e prática estão totalmente alinhados, portanto, os desafios ficam só por conta de mercado, concorrência, economia e gestão.  Ou seja, aspectos comuns a qualquer negócio sem haver questionamento de que orgânicos custam mais caro, que refrigerante pode não compor o mix de produtos, cuidados com a matéria-prima e manipulação, entre outros aspectos específicos. Entender que saudável já deixou de ser uma tendência e que o consumidor não quer ser e não vai ser enganado”.

(...)

 

SAÚDE

A situação da saúde pública e as altas taxas empregadas pelas operadoras particulares afastam muitos consumidores do sistema “convencional” de saúde do País.  Com esse espaço deixado pelo Estado e pelas grandes empresas, as franquias desse segmento têm abocanhado uma grande parcela de clientes. Ana Vecchi é categórica sobre o que negócios do ramo da saúde devem proporcionar aos clientes. “Atendimento que apresente soluções às situações dos clientes, que informe com qualidade e que sejam críveis! Não basta transmitir credibilidade, é fundamental entregarem o que prometem”.

(...)

 

BELEZA & ESTÉTICA

O mercado de Beleza & Estética tem crescido de maneira impressionante nos últimos anos, junto com o crescimento da Classe C e com o envelhecimento da população brasileira. Nos últimos 11 anos, o mercado quintuplicou em relação ao número de franquias e cresceu 18% em participação no faturamento total do franchising no País.

(....)

Para Ana Vecchi, os negócios de Beleza e Estética possuem um crescimento quase que inesgotável, especialmente em um país como o Brasil. “Esse é um mercado muito bom, consolidado, estruturado, tirando, claro, os amadores ou despreparados que existem em todo o setor. Sem dúvida, o atendimento e a mão de obra qualificada ainda são as maiores dificuldades enfrentadas pelos donos desses negócios, mas há inúmeros cursos e as pessoas estão investindo em profissionalização”, afirma ela.

 

OPINIÃO DA ESPECIALISTA

“Há a hora certa de investir nas ondas de modismos. Para todos os negócios há tempo de crescer e se estabilizar, ocupando as melhores praças com chances de melhores faturamentos”

 

SERVIÇOS GERAIS

O segmento de Serviços está sempre em crescimento, com franquias impulsionadas pela alta demanda da terceirização, da conveniência e da comunidade para os consumidores. Esse ramo apresentou participação de 21% no faturamento total do franchising, de acordo com a ABF. De lavagem de roupas à manutenção de residências, esses negócios ganham cada vez mais adeptos, especialmente aqueles que já possuem algum conhecimento na área ou que decidem engatinhar no empreendedorismo ou no franchising.

(...)

Às vezes há uma confusão entre comprar uma franquia e ser gestor dela e comprar um emprego. Por exemplo, no caso de eletricistas que querem ser franqueados de um negócio de reparos residenciais. Por um lado, é muito bom, mas se o franqueado eletricista ficar fazendo todos os serviços, quem administra, atende o telefone ou vende? “Há muitos casos de franqueados que se decepcionaram e sofreram, pois não tinham condições de se tornarem empresários de si mesmos”, pondera Ana Vecchi.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Categorias

Please reload

Newsletter

Redes Sociais

  • Facebook
  • Linkedin
  • Youtube
  • Instagram

Posts Recentes

Please reload

Copyright © 2018 Ancona Consultoria. Todos os direitos reservados.
  • White LinkedIn Icon
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon